Vida saudável

0
139

Quais são os parâmetros de uma vida saudável? Vivemos no mundo dos valores invertidos, em que a virtude e a vida regrada são privilégio de poucos. Observamos os desvios do comportamento humano chegarem à uma situação crítica, um estado de saturação e exaustão, a descida ao fundo do poço, caracterizada em níveis alarmantes de obesidade, depressão, stress, perversões, apelo às drogas, consumismo, competitividade, etc. A solidão está adentrando os lares e corroendo os relacionamentos; hoje é mais fácil o contato virtual do que o calor de um diálogo face a face. De uma forma simples e direta, tudo isso é a expressão de uma vida vazia, sem sentido, de conquistas materiais e satisfações efêmeras que, tão logo foram saciadas, partem em busca de uma nova expectativa, na ilusão de que era “aquilo” o que estava faltando. São efeitos colaterais da explosão tecnológica e globalização; as enfermidades disfarçadas em tecidos caros.

Primeiro somos bombardeados pela propaganda de atrativos materiais (objetos fantásticos, novidades tecnológicas, vestuários requintados, iguarias exóticas, etc…), que fatalmente conduzem a um estado cíclico de desejo – posse – satisfação – insatisfação – novo desejo – posse – satisfação – insatisfação… gerando a compulsão escravizante que culmina em enfermidade, seja ela física ou psicológica. Depois somos conduzidos à direção oposta na tentativa de remediar todo o mal cometido – meros fantoches do sistema consumista, que está sempre pronto a introduzir em seus clientes o supérfluo.

As crianças que se deparam com o universo de brinquedos e artigos eletrônicos são avassaladas por um intenso desejo de possuí-los, induzem os pais a comprar mesmo tendo que se endividar. Em pouco tempo largam os objetos ilusórios em algum canto da casa, continuam angustiadas, irritadiças, carentes de atenção, afeto, e então são levadas pelos pais a médicos e psicólogos. As jovens, fascinadas por grifes e etiquetas, adquirem roupas que nem sempre lhes caem bem, muitas vezes devido ao corpo deformado por uma alimentação equivocada; não raro estão infelizes e insatisfeitas. Das que conseguem iniciar um regime, poucas não sucumbem às tentações da gastronomia.

Líderes e executivos que aparentam sucesso na vida profissional são um fracasso na vida pessoal, vivem estressados, às custas de antidepressivos e inúmeras drogas miraculosas da indústria farmacêutica. E assim continuam suas vidas, sem saber o que realmente os eleva… Muitos clamam por DEUS a cada instante, a cada infortúnio, mas parece algo mecânico, algo que a boca emite sem emanar do interior; não brota da alma. Será que realmente vislumbram a magnificência do CRIADOR?

Adotar uma dieta equilibrada, praticar exercícios regularmente, evitar o stress, manter o pensamento positivo, aprender coisas novas, fortalecer os relacionamentos interpessoais… sem dúvida que essas prerrogativas conduzem a uma sensação de bem-estar. Mas, a mera observância dessas regras “politicamente corretas” preenche a vida de sentido existencial? Isenta-nos de responsabilidade pelo bem maior, mais abrangente? Afinal, nenhum de nós vive isolado de seus semelhantes, estamos todos interligados…

Com INRI CRISTO aprendemos que não existe outra forma de alcançar o bem verdadeiro senão através de uma CONSCIÊNCIA MÍSTICA UNIVERSAL. Ou seja, tudo que você faz aqui e agora, seja jogar um lixo no chão, perder a paciência no trânsito, discutir com o vizinho ou mesmo, num sentido positivo, produzir algo edificante, inevitavelmente refletirá no ambiente onde você vive, nos seus semelhantes mais próximos e até nos distantes; numa esfera mais vasta, o bem ou o mal que se pratica aqui e agora se reflete em toda a humanidade, uma vez que o destino de tudo e de todos está inquestionavelmente entrelaçado pela poderosa mão do onipresente Invisível.

O ser humano vive em busca da felicidade, da plenitude, da realização pessoal, indícios de uma vida saudável. Mas como INRI CRISTO nos ensina, ninguém pode ser feliz na Terra sem um ideal, e nenhum ideal tem sentido sem o SENHOR, o Eterno SENHOR da Vida. Ensina-nos também que a verdadeira liberdade não consiste em se ter tudo o que se quer, e sim em não se deixar escravizar por desejos insaciáveis. Equilíbrio é a palavra-chave.

Ou seja: devemos usufruir das benesses e relativo conforto da vida moderna, sem permitir que se tornem o objetivo máximo e único de nossas vidas. É mister colocar em prática o que INRI já enunciou há dois mil anos e suas palavras valem para sempre: “Buscai, pois, o Reino dos céus e sua justiça, e todas essas coisas vos serão dadas por acréscimo” (Mateus c.6 v.33). Nessa busca infinita do equilíbrio sensorial, aqueles que descobrem a simbiose com o ALTÍSSIMO adquirem consciência do que é importante ou descartável, do que faz bem ou mal, do que os flagela ou eleva, e assim não sucumbem às ilusões; conseguem desvencilhar-se das emboscadas que cegam, ensurdecem, paralisam as pessoas, transformando-as nos zumbis do “sistema”. Os que assimilam a doutrina da SOUST, seus ensinamentos, os mistérios sublimes em cada palavra proferida por INRI CRISTO, estes descobrem o verdadeiro sentido de existir e conseguem atravessar incólumes as armadilhas contemporâneas. Oram o Novo PAI-Nosso e aprendem que a simplicidade é o último degrau da sabedoria.

Há mais de trinta anos que INRI CRISTO vem anunciando como será o futuro da humanidade, o regresso à vida singela, natural e harmônica, o retorno à origem, em que os homens descobrirão na SIMBIOSE com DEUS a realização suprema de seus anseios, porque só em DEUS, no caminho da espiritualidade, podemos encontrar VERDADEIRA SATISFAÇÃO. Unicamente INRI CRISTO pode falar de DEUS, do Cosmos, do Infinito, com a autoridade de quem CONHECE, fruto da REVELAÇÃO e CONSCIÊNCIA mística. E é com essa autoridade que ele nos dá a conhecer o DEUS que fez os homens, Supremo CRIADOR e único SENHOR do Universo.

Princípios da SOUST para uma vida saudável

1º Buscar a simbiose com DEUS

Não há melhor forma de estabelecer a simbiose com DEUS senão através da oração e consciência mística permanente, conforme INRI CRISTO prediz em seu sermão profético: “A medicina evoluirá e encontrará a cura dos males que atormentam o corpo no espírito, porque após muito sofrimento e erro, a humanidade se conscientizará que todas as fraquezas e todas as enfermidades físicas tem sempre início na enfermidade da alma”.

Alma sã, corpo são. Alma sadia, em SIMBIOSE com o Eterno, produz emanações positivas de amor, paz, ternura, compreensão, solidariedade, abnegação, altruísmo, gratidão, perdão, generosidade, fé, confiança… que atrairão pessoas e situações positivas. Por outro lado, a alma enferma gera emanações negativas de ódio, medo, raiva, possessão, ansiedade, orgulho, apego, agressividade, subserviência, desconfiança, rancor, mágoa… que atrairão situações negativas e pessoas endividadas no carma – pode ser até mesmo um acidente doméstico. A maior parte das doenças tem fundo emocional: é uma somatização do inconsciente quando somos incapazes de PERDOAR e gerir perdas, frustrações e emoções negativas.

2º Confiar plenamente na justiça divina

Seja qual for o mal que alguém nos tenha cometido, a única forma para nos esquivarmos de compartilhar o carma do agressor é CONFIAR plenamente na justiça divina. Pois quem alimenta uma desavença é tão culpado, tão responsável quanto quem a origina. Diz o provérbio que a justiça divina tarda mas não falha, todavia INRI CRISTO nos ensina que a justiça divina vem na hora certa, nem antes, nem depois do que tinha de ser. Nunca se paga o mal com o mal. Jamais devemos nos colocar como árbitros e decidir a punição ao agressor. Desta forma só se alimenta um círculo vicioso de discórdias, dissabores, amarguras, perpetuando sentimentos negativos. Quem desconfia da justiça divina jamais consegue ser agraciado pelas suas benesses.

3º Fazer-se útil no ambiente em que vive

Pessoas úteis, ativas, de boa vontade, dispostas a colaborar, dificilmente adoecem. Isso se aplica também, e principalmente, aos mais idosos. É um grande equívoco menosprezar o trabalho dos mais velhos, olhá-los como “coitados” ou incapazes, pois eles sempre tem muito a nos acrescentar. Ao contrário: devemos sempre incentivá-los a compartilhar experiências, praticar boa leitura e exercícios salutares…  pois quanto mais ativos estiverem física e mentalmente, menos serão acometidos por enfermidades. A cada um DEUS concedeu um dom diferente, e cada um deve usar esse dom não só para o seu próprio bem, como também ao bem coletivo e mais ainda, ao bem das gerações vindouras. Quem planta e rega boas sementes no presente fatalmente colherá bons frutos no amanhã.

4º Alimentar-se da forma mais natural possível

INRI CRISTO também prediz no seu sermão profético: “A humanidade voltará à vida simples e livre em comunhão intima e perene com a natureza e preferirá o manjar simples e natural dos frutos e vegetais. A profissão mais nobre durante os próximos mil anos será a agricultura. O homem buscará na Mãe Terra o pão místico para o banquete divino com a mesma inocência que as crianças buscam no seio materno o leite vital que lhes faculta o crescimento e a sobrevivência, ante o olhar dulce e aprovador do nosso PAI”.

Ou seja, o homem descobrirá na natureza e em seu próprio corpo o mais perfeito e completo laboratório de toda criação divina. Os alimentos naturais, não processados e não modificados geneticamente, de preferência crus, enriquecidos pela energia solar (frutas, verduras, legumes, brotos, amêndoas, castanhas, nozes, cereais integrais – de preferência sem glúten), incluindo a ingestão de peixe e ovos, são a maior e mais completa fonte de nutrientes que nosso corpo necessita para viver com saúde, pois viver na Terra sem saúde não é viver.

Água

O primeiro e mais vital ingrediente da nossa alimentação é a água. Nosso organismo é composto por aproximadamente 70% de água. Para mantê-lo operando com higiene e saúde, é fundamental ingerir pelo menos 2 litros de água por dia. Pois de nada adianta lavar o corpo por fora e por dentro deixa-lo sujo, descuidado.

Com INRI CRISTO aprendemos a ingerir água pela manhã, logo ao acordar. É uma forma de limpar os resíduos que permanecem enquanto dormimos, eliminando o mau hálito. Aliás, muitas pessoas têm mau hálito pelo simples descuido na ingestão de água. E muitas doenças, enxaqueca, cansaço, mal-estar… são drasticamente reduzidos pelo hábito salutar de ingerir água. Mas tem que ser água pura, de preferência alcalina; nada de refrigerantes, que são verdadeiros venenos para o organismo. É claro que um refresco com açúcar de vez em quando, uma limonada, um cafezinho… não fazem mal a ninguém. Usar de preferência o açúcar mascavo, que preserva vitaminas e minerais essenciais à nossa saúde.

Por que a dieta da SOUST inclui a ingestão de peixe e ovos?

A dieta da SOUST não é baseada em “princípios morais”, e sim na consciência espiritual orientada pela racionalidade, ou seja, saber o que faz bem e por que. Inspirado por seu PAI, SENHOR e DEUS, INRI CRISTO nos explica que todos os animais que habitam sobre a terra, que são animados pelo SOPRO DIVINO (e isso inclui nós, humanos), são movidos pelo ESPÍRITO vivificante. Quando o animal dotado de espírito é abatido, toda a energia de ansiedade e agonia do passamento ficam impregnados na carne, e consequentemente essa energia negativa é transferida aos que se alimentam de carne. Por isso as pessoas CARNÍVORAS são mais ANSIOSAS. Já no caso do peixe, por viver em baixo d’água, ele não é vivificado pela energia do sopro divino, ou seja, PEIXE NÃO TEM ESPÍRITO, e por isso mesmo não produz ANSIEDADE. Ainda assim, por questões de fisiologia, só nos alimentamos dos peixes com escamas e barbatanas. Não é de admirar que um dos símbolos do Cristianismo primitivo era o peixe.

Quanto à ingestão de ovos, somos racionalmente conscientes de que nosso organismo necessita de alguns alimentos de origem animal, e o ovo é uma das nutrições mais completas disponíveis na natureza, indispensável à saúde e, principalmente, ao bom funcionamento do cérebro.

A alimentação saudável melhora o aspecto da pele, o vigor da juventude, a disposição física, a clareza mental, e tudo isso reflete no bem-estar espiritual. O principal é que com INRI aprendemos a comer para viver, e não viver para comer. E durante a refeição devemos cultivar a gratidão e manter o pensamento positivo, sintonizado com o SENHOR DEUS, para que o nosso organismo aproveite da melhor forma possível a energia dos alimentos.

Por que a dieta da SOUST é sem glúten?

No primeiro semestre de 2014 chegou ao nosso conhecimento um livro escrito por um médico neurologista e nutrólogo americano, David Perlmutter, traduzido e lançado no Brasil, chama-se: A DIETA DA MENTE – A surpreendente verdade sobre o glúten e os carboidratos – os assassinos silenciosos do seu cérebro. Esse livro mostra os estudos mais recentes e avançados na área da nutrição humana e o impacto sobre a saúde em geral.

A-Dieta-da-Mente-DR-.-David-Perlmutter.pdf (5 downloads)

Ao percorrer as páginas desse livro, é surpreendente constatar que nosso mestre INRI CRISTO, intuitivamente e por inspiração do Eterno PAI, desde que era menino, conforme seus relatos, sempre deu prioridade aos alimentos que beneficiam a saúde do cérebro. Pois como INRI mesmo diz, nele existe um sensor natural que repudia o que faz mal, desde a alimentação até os produtos químicos de limpeza, e o encaminha para o que faz bem. Em 1976 INRI tornou-se vegetariano, todavia após o jejum em 1979, passou por lugares como Alpes do Coronado, em San Jose de Costa Rica, onde foi instruído a ingerir a saladinha de alho (que consiste em salsa, alho, sal, limão, azeite de oliva e levedo) e mais adiante passou pelo Instituto Naturista do México, onde fez novo jejum e agregou ao conjunto de seu conhecimento instruções valiosíssimas sobre a saúde física, mental e espiritual do ser humano, sob o comando e a orientação do PAI.

Voltando ao livro “A Dieta da Mente”, nele está bem explicado como a eliminação do glúten, bem como a diminuição do açúcar e demais carboidratos, beneficia a nossa saúde. Ao mesmo tempo que essas informações surpreendem, também chocam quem as lê. Pois existe uma conivência da indústria farmacêutica para que a maioria das pessoas, o “povão”, sejam desinformadas e se alimentem com todo tipo de porcaria, para ficarem cada vez mais doentes e assim continuem dando lucro aos fabricantes de remédios, desde os que tratam as doenças físicas (obesidade, doenças cardiovasculares, asma, artrites, rinites, etc…) até os que tratam doenças psíquicas (ansiedade, depressão, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade – TDAH, irritabilidade, autismo, entre outras).

Esse doutor mostra em termos científicos como a dieta contemporânea está aniquilando a nossa saúde, principalmente a saúde do nosso cérebro (por isso hoje existem doenças degenerativas que antigamente não existiam, a exemplo do Mal de Alzheimer, Parkinson, diversos tipos de câncer, entre outras). E o principal vilão é o glúten, encontrado em comidas processadas, pães, massas, etc. cujo principal ingrediente é o trigo, incluindo o trigo integral. Pois esse trigo foi modificado geneticamente há pouco mais de 100 anos para dar mais “liga” aos alimentos (ele contém 40 vezes mais glúten do que o trigo de nossos antepassados), porém é altamente maléfico ao organismo humano, um verdadeiro veneno. No livro o neurologista explica detalhadamente como o glúten causa diversos tipos de inflamação, inclusive do cérebro, consequentemente provoca diversas doenças e sintomas como irritação, perda de vigor físico, dores, etc.. Por outro lado, expõe relatos de pacientes que tiveram uma mudança radical em suas vidas ao adotar seus conselhos quanto à eliminação do glúten da alimentação.

A maioria dos médicos dos nossos dias simplesmente ignora que a saúde começa no que comemos, e tratam os sintomas das doenças ao invés de buscar a causa e cortar o mal pela raiz. Todos nós, em maior ou menor grau, temos alguma sensibilidade ao glúten. Geralmente as pessoas que tem intolerância à lactose também desenvolvem intolerância ao glúten, só que por falta de informação, muitas vezes sofrem sem saber a real causa de seus males.

Centeio, cevada e malte contem glúten. A aveia pura não tem glúten, ela apenas sofre contaminação quando passa pelas mesmas máquinas de moagem por onde passou o trigo. O açúcar e os óleos industrializados (caso do óleo de soja que usamos) também devem ser ao máximo evitados, ou seja, usados o mínimo possível. O açúcar vicia o cérebro, por isso muitos de nós temos uma compulsão por doces e grande dificuldade em suprimir o açúcar branco da dieta. Um pouco de açúcar é até indispensável, seja o açúcar das frutas, seja o que colocamos em nosso café, porém o excesso de açúcar provoca uma alteração drástica no metabolismo que leva muitos a desenvolver diabetes.

Por outro lado, esse neurologista explica como as gorduras saudáveis fazem um grande bem principalmente para o nosso cérebro, pois o mesmo é formado de ácidos graxos (gorduras), incluindo o colesterol. Aliás, criou-se um mito em torno do colesterol, motivado por óbvios interesses da indústria farmacêutica. Ovos, sardinha, abacate, sementes oleaginosas, castanhas… são alimentos que favorecem a saúde do cérebro, melhorando nossas funções cognitivas (boa memória, atenção, lucidez, raciocínio rápido, etc.) e fazem parte da dieta da SOUST. No entanto, muitos vegetarianos simplesmente não usufruem por motivos ideológicos, ignorância ou preconceito em relação a peixe e ovos. O autor ainda mostra que as doenças cardiovasculares quase nada tem a ver com elevação no índice do colesterol, uma das grandes falácias inculcadas na opinião pública por estudos superficiais e propagandas enganosas.

A questão fundamental é que, pra alcançar o êxito na mudança do regime alimentar, que para alguns trata-se de uma verdadeira revolução, é preciso muita boa vontade, consciência e persistência, para que os velhos hábitos não os façam desistir no meio do caminho. Pois quando realmente queremos algo, provemos os meios, buscamos soluções, e quando não queremos, arranjamos as desculpas.

Toda mudança a princípio é desconfortável, requer muito esforço, determinação e boa vontade. Porém, ao conseguir uma vitória por dia, com o passar do tempo o esforço em mudar para melhor se torna um novo hábito e por fim, uma grande conquista!

Discípula Adeí Schmidt

DEIXAR UMA RESPOSTA

catorze − 4 =