INRI CRISTO e a coroa da paz

0
27

A história da coroa do Rei dos reis – o único Rei coroado pelos inimigos

Assim falou INRI CRISTO:

“Meu PAI, SENHOR e DEUS ordenou que se tingisse de branco (símbolo da pureza, da paz e da luz) a coroa integrante de minha indumentária, a fim de propiciar aos habitantes da terra a conscientização de que, nesses tempos terríveis em que se ouve falar de guerras, rumores de guerras e turbulências afligindo o mundo, sou o Emissário da Paz enviado por Ele, o ALTÍSSIMO.

Há dois mil anos, por ocasião da crucificação, meus inimigos teceram uma coroa de espinhos e, debochando, puseram-na sobre minha cabeça. Os mistérios de DEUS são insondáveis; nada acontece na Terra sem o consentimento do Eterno. Ele escreve direito mesmo que por linhas tortas, porque os homens entortam as linhas. Ignoravam os servos do maligno que DEUS, meu PAI, transforma em positivo tudo que meus inimigos tecem, maquinam de negativo contra mim. Ironicamente, com esta atitude, eles estavam na verdade me legitimando como Rei dos reis, único Rei coroado pelos inimigos.

Agora que renasci, retornei a este mundo na condição de juiz ilibado com um nome novo, INRI, o nome que paguei com meu sangue na cruz (“Ao que vencer… escreverei sobre ele o nome de meu DEUS… e também o meu novo nome” – Apocalipse c.3 v.12), meu PAI inspirou uma pessoa do povo a confeccionar uma nova coroa com espinhos extraídos da mãe-natureza. Em 1993, o SENHOR ordenou-me que a usasse em público como parte de minha indumentária. A princípio relutei em obedecer, todavia meus cabelos começaram a cair demasiadamente e sentia dores lancinantes na cabeça. O SENHOR, meu PAI, manifestou esse sinal advertindo que eu ficaria calvo se não Lhe obedecesse. Uma vez que não possuo livre arbítrio, obediente à Sua ordem, desde então sustento minha coroa perante o povo, a mídia, enfim, perante a humanidade.

inri-cristo-coroa-de-espinhosCoroação de INRI CRISTO, Rua das Flores, Curitiba/PR, 03/04/1993

Quando pela primeira vez coloquei-a sobre a cabeça, senti um peso terrível, contundente; não um peso físico, mas o peso espiritual da incompreensão, do descaso, da inveja e do ódio de alguns humanóides por eu dizer quem sou e por reaparecer com a mesma imagem de dois mil anos atrás. Cumpriu-se mais uma vez a reprovação que vaticinei em relação a meu retorno (Segunda vinda de Jesus: “…Mas primeiro (antes do seu dia de glória) é necessário que o Filho do Homem sofra muito e seja rejeitado por esta geração. Assim como foi nos tempos de Noé, assim será também quando vier o Filho do Homem. Comiam, bebiam, tomavam mulheres e davam-se em núpcias até o dia em que Noé entrou na arca e veio o dilúvio que exterminou a todos. Assim será quando o Filho do Homem se manifestar” – Lucas c.17 v.25 a 35). Sou julgado por ser o que muitos não esperam, sou condenado por ser quem digo que sou. Mas o meu sofrer não dói e meu PAI disse que, no resplandecer da justiça divina, a glória me amará.

Agora que se passaram longos anos, o ALTÍSSIMO ordenou que eu ostente esta singela coroa tingida de branco, cujo brilho e clareza simbolizam a luz e a paz dos ensinamentos que ministro da parte dEle, meu PAI, que irradiarão sobre as almas dos homens de coração puro, herdeiros do Reino dos céus no alvorecer da Nova Era.

altar-montanha-2
INRI CRISTO no altar do ex-retiro da SOUST nos Alpes de Paranaguá/PR, ano 2004
altar-montanha-1
INRI CRISTO no altar do ex-retiro da SOUST nos Alpes de Paranaguá/PR, ano 2004
altar-curitiba-2005
Altar da sede provisória da SOUST em Curitiba/PR, ano 2005

Há dois mil anos, antes de ser crucificado, perguntaram-me quais os sinais da minha volta e do fim do mundo. Respondendo-lhes, disse: “E ouvireis falar de guerras e de rumores de guerras e se levantará nação contra nação e reino contra reino, e haverá pestes, fomes, inundações e terremotos em diversos lugares… Todas estas coisas serão o princípio das dores… e então vereis o sinal do Filho do Homem…” (Mateus c.24 v.6 a 8 e c.24 v.30). Todas essas coisas estão sucedendo e muitas outras mais horrorosas ainda estão por vir. Ratificando o cálculo bimilenar da Divina Providência, os cientistas anunciam drásticas previsões para o planeta sem precedentes na história, “coincidentemente” nos próximos 15 a 20 anos (vide matéria jornalística – As Sombrias Previsões do Pentágono).

E por fim, no dia, na hora e na circunstância determinados pelo ALTÍSSIMO, os espinhos de minha coroa serão removidos, simbolizando o fim do período da reprovação do Filho do Homem e a iminência do dia de glória do SENHOR, em que os habitantes da Terra vislumbrarão, assimilarão que sou o Emissário da Paz enviado por Ele, meu PAI, único Ser incriado, único eterno, único Ser digno de adoração e veneração, único SENHOR do Universo.”

Esta circular foi redigida em 31/07/2005, ainda na sede provisória em Curitiba/PR. Depois que a sede da SOUST foi transferida para Brasília, o ALTÍSSIMO determinou que os espinhos da coroa de INRI CRISTO fossem removidos, conforme pode-se observar em suas mais recentes aparições na mídia.

altar-brasilia
INRI CRISTO no Altar da SOUST em Brasília/DF, Março/2008

“Depois vi um grande trono branco e um que estava sentado sobre ele…” (Apocalipse c.20 v.11).

“Ouvi uma grande voz, vinda do trono, que dizia: Eis o tabernáculo de DEUS com os homens; habitará com eles, eles serão o seu povo e o mesmo DEUS com eles será o seu DEUS… O que estava sentado no trono disse: Eis que renovo todas as coisas” (Apocalipse c.21 v.3 e 5).

DEIXAR UMA RESPOSTA

19 + 2 =