Rabino revela o nome do Messias – Israel Today, 30/04/2007

0

Logo antes de morrer, um dos mais proeminentes rabinos de Israel escreveu o nome do Messias em uma pequena nota que ele pediu permanecesse lacrada até agora. Quando a nota foi aberta, revelou o que muitos conheceram por séculos: Yehoshua, ou Yeshua (o Jesus), é o Messias. Com o nome bíblico de Jesus, o Rabino e kabalista descreveu o Messias usando seis palavras e indicando que as letras iniciais formam o nome do Messias. A nota secreta diz:

“Em relação à abreviação das letras do nome do Messias, Ele aliviará as pessoas e provará que sua palavra e lei são válidas. Isto é o que registrei no mês da clemência.” – Yitzhak Kaduri

kadurinote

A oração hebraica (traduzida acima em negrito) ocultando o nome do Messias lê-se assim: Yarim Ha’Am Veyokhiakh Shedvaro Vetorato Omdim.

As rubricas soletram o nome hebreu de Jesus, Yehoshua. Yehoshua e Yeshua são efetivamente o mesmo nome, derivam da mesma raiz hebraica da palavra “salvação”, como documentado em Zacarias 6:11 e Ezra 3:2. (…)

Com um dos mais proeminentes rabinos de Israel indicando que o nome do Messias é Yeshua, é compreensível por que seu último desejo foi que se esperasse um ano após sua morte antes de revelar o que escreveu.

Quando o nome de Yehoshua apareceu na mensagem de Kaduri, os judeus extremista-ortodoxos do Nahalat Yitzhak Yeshiva (seminário do rabino) em Jerusalém argumentaram que o mestre deles não deixou a solução exata para decodificar o nome do Messias.

A revelação recebeu pouca cobertura na mídia israelita. Só os websites hebraicos News First Class (Nfc) e Kaduri.net mencionaram a nota do Messias, insistindo em sua autenticidade. O diário hebraico Ma’ariv fez uma menção à nota, todavia descreveu-a como falsificação.

Leitores judeus responderam em foros de websites com diversificados sentimentos e impressões: “Então significa que o Rabino Kaduri era um cristão?” e “Os cristãos estão dançando e celebrando”… estavam entre os comentários.

O Israel Today falou com dois dos seguidores de Kaduri em Jerusalém que admitiram a nota é autêntica, porém confusa para seus seguidores. “Nós não temos nenhuma idéia de como o Rabino chegou a este nome do Messias”, um deles disse.

Outros ainda negam completamente qualquer possibilidade de que a nota é autêntica. O filho de Kaduri, Rabino David Kaduri, disse que na ocasião em que a nota foi escrita (setembro de 2005), a condição física de seu pai impossibilitava-o escrever.

O retrato do Messias segundo Kaduri

Alguns meses antes de Kaduri morrer à idade de 108, ele pegou de surpresa seus seguidores quando lhes falou que conheceu o Messias. Kaduri deu uma mensagem na sua sinagoga no Yom Kippur, o Dia de Compensação, ensinando como reconhecer o Messias. Ele também mencionou que o Messias apareceria para Israel depois da morte de Ariel Sharon (o ex-primeiro-ministro ainda continua em coma depois de sofrer um violento derrame há mais de ano). Outros rabinos predizem o mesmo, inclusive Rabino Haim Cohen, o kabalista Nir Ben Artzi e a esposa do Rabino Haim Kneiveskzy.

O neto de Kaduri, Rabino Yosef Kaduri, disse que seu avô falou muitas vezes durante os últimos dias de sua vida sobre a vinda do Messias e redenção pelo Messias.

Seus retratos espirituais do Messiah – remanescentes de relatos do Novo Testamento – foram publicados nos websites Kaduri.net e Nfc:

“É difícil para muitas pessoas boas na sociedade entender a pessoa do Messias. A liderança e ordem de um Messias de carne e sangue é difícil de aceitar para muitos na nação. Como líder, o Messias não seguirá nenhuma profissão, nenhum ofício, mas estará entre as pessoas e usará a mídia para se comunicar. O seu reinado será puro e sem ambição pessoal ou política. Durante seu domínio, reinarão somente retidão e verdade”.

“Irão todos acreditar imediatamente no Messias? Não, no princípio alguns de nós acreditaremos nele e alguns não. Será mais fácil para as pessoas não-religiosas seguirem o Messias do que para as pessoas Ortodoxas”.

“A revelação do Messias será cumprida em duas fases: primeiro, ele confirmará ativamente sua posição como Messias sem ele próprio saber que é o Messias. Então ele se revelará para alguns judeus, não necessariamente para os sábios estudiosos da Torah. Pode ser até mesmo as pessoas simples. Só então ele se revelará à nação inteira. As pessoas se questionarão e dirão: ‘O que, este é o Messias? ‘ Muitos souberam o seu nome, mas não acreditaram que ele é o Messias.”

Adeus para um Tsadik

Rabino Yitzhak Kaduri era conhecido por sua memória fotográfica e a memorização da Bíblia, o Talmud, Rashi e outras escritas judaicas. Ele conheceu celebridades judias do último século e rabinos que moraram na Terra Santa e mantiveram a fé viva antes da criação do Estado de Israel.

Kaduri não só foi estimado altamente por causa da sua idade, 108 anos. Ele era um rabino carismático e sábio, e os rabbis chefes o olhavam como um Tsadik, um homem íntegro ou santo. Ele daria conselho e bênçãos a todos que lhe pediam. Milhares o visitavam para pedir conselhos ou curas. Seus seguidores falam de muitos milagres e seus alunos dizem que ele previu muitos desastres. Quando ele morreu, mais de 200.000 pessoas seguiram a procissão do funeral nas ruas de Jerusalém para prestar-lhe seu respeito por ele haver sido levado ao lugar de seu descanso final.

“Quando ele vier, o Messias salvará Jerusalém das religiões estrangeiras que querem reger a cidade”, Kaduri disse certa vez. “Eles não terão sucesso porque lutarão um contra o outro”.

Os seguidores do rabino reagem

Em uma entrevista com o Israel Today, o Rabino David Kaduri, filho de 80 anos do falecido Rabino Yitzhak Kaduri, negou que seu pai tenha deixado uma nota com o nome Yeshua logo antes de morrer.

“Não é a escrita dele”, disse quando lhe foi mostrada uma cópia da nota.

Durante um encontro noturno no Nahalat Yitzhak Yeshiva em Jerusalém, livros com a letra de Kaduri de 80 anos atrás foram apresentados a nós em uma tentativa de provar que a nota do Messias não era autêntica. Quando dissemos ao Rabino Kaduri que o website do seu pai (www.kaduri.net) havia mencionado a nota do Messias, ele ficou chocado. “Oh não! Isso é blasfêmia. As pessoas poderiam entender que meu pai apontou a ele [o Messias dos cristãos]”.

David Kaduri confirmou, todavia, que em seu último ano de vida, o pai dele havia falado e sonhado quase exclusivamente com o Messias e a vinda dele. “Meu pai conheceu o Messias em uma visão”, ele disse, “e nos falou que ele viria logo”.

Israel Today teve acesso a muitos dos manuscritos do rabino, escritos a seu próprio punho para uso exclusivo dos seus alunos. Os mais notáveis eram os que continham símbolos da cruz pintados por Kaduri por toda parte das páginas. Na tradição judaica, não se deve usar cruzes. Na realidade, até mesmo o uso de um sinal de mais (+) é desencorajado porque poderia ser confundido com uma cruz.

Mas lá estavam elas, rabiscadas à própria mão pelo rabino. Quando perguntamos o que os símbolos significavam, o Rabino David Kaduri disse que eram “sinais do anjo”. Pressionado posteriormente sobre o significado dos “sinais do anjo”, ele disse que não tinha nenhuma ideia do que eram. O Rabino David Kaduri explicou que só seu pai teve uma relação espiritual com Deus e conheceu o Messias em seus sonhos.

Os judeus ortodoxos do Nahalat Yitzhak Yeshiva contaram posteriormente ao Israel Today que a história sobre a nota secreta de Rabino Kaduri nunca deveria ter sido revelada, e que isto prejudicava o nome do venerável rabino.

P.S.) Esta matéria foi encaminhada do original em inglês pela representante da SOUST na Austrália, Marlene West.

DEIXAR UMA RESPOSTA

nove − 2 =