Mensagem de INRI CRISTO na 4ª Marcha Brasil Contra a Corrupção

Em 7 de setembro de 2012, INRI CRISTO, discípulos e seguidores participaram da 4ª Marcha Brasil contra a Corrupção, a convite dos organizadores do movimento. A passeata aconteceu na Esplanada dos Ministérios, em Brasília (Nova Jerusalém – Apocalipse c.21).

INRI CRISTO tem consciência da inviabilidade, a curto prazo, do ideal de um governo probo, ortodoxo. Não obstante, aceitou participar da marcha MBCC (Movimento Brasil Contra Corrupção) para que todos saibam que ele não está omisso e não pensem que ele está ignorando os descontroles, o desequilíbrio da sociedade contemporânea.

Para enfrentar o sol escaldante de deserto, só lhe restou proteger-se, cobrindo seu rosto com o milenar Talit.

Confira a mensagem no distribuído pelos discípulos e seguidores no qual INRI CRISTO se pronuncia sobre os temas vigentes no cenário político-social do Brasil.

INRI CRISTO – Pelo ideal de um governo transparente, íntegro, que sirva ao povo ao invés de servir-se do povo.

Assim falou INRI CRISTO: “A “burrocracia” é irmã gêmea da corrupção. Um governo com mais de 20 ministros é patrono do ócio, indutor da criminalidade. Um governo probo, sério, para ser viável, não pode seguir as fictícias pegadas de Ali Babá, fabuloso príncipe que tinha 40 ministros… O mesmo vale para um estado provincial com mais de 3 deputados e mais de 2 senadores, com seus respectivos comensais (parentes e amigos pendurados nas tetas do erário). Nas eleições de 2012, cinco mil vereadores a mais assumirão o mandato, ou seja, são mais cinco mil cadeiras transformadas em cabides com paletós pendurados, sob o respaldo dos nobres legisladores patriotas. Quem vai pagar a conta? Olhando de fora, dá a impressão que o povo brasileiro “descome” (excreta) dinheiro. A máquina administrativa do Brasil sofre de obesidade mórbida e carece ser enxugada, depurada dos sanguessugas do erário, que só atrapalham a ação dos servidores genuínos.

Peregrinando pelas estradas brasileiras, vejo como estão sucateadas, abandonadas, esburacadas… Os políticos viajam de avião, obviamente, e não vivem a realidade. Os hospitais públicos estão abarrotados, deixados ao léu. A educação está negligenciada… A Unicef divulgou que, no Brasil, 3,7 milhões de crianças e adolescentes estão fora da escola. Os professores, que deveriam ter seu ofício como o mais nobre e significativo, estão aterrorizados à mercê do bullying; forçados à greve, são tratados como pedintes, marginais… A inversão de valores está no ar… É urgente, imperativo, que se restaure a dignidade dos professores, cuja sublime missão de ensinar, preparar os jovens para o futuro, não pode ser menosprezada, relegada ao descaso. Quando me expulsaram do Congresso Nacional em 1998, já havia advertido sobre a necessidade de priorizar a educação e a agricultura a fim de evitar a instalação do caos social e o amargor de uma sangrenta guerra civil, já que a educação e a agricultura são os alicerces de uma sociedade equilibrada.

Avassaladoras campanhas de mídia são promovidas com dinheiro público no intuito de desarmar as pessoas de bem, deixando-as à mercê da livre atuação dos profissionais do crime, que agem na certeza de que não encontrarão resistências, sequer armas para o chefe de família exercer a legítima defesa em seu lar… O povo elege comediantes com maioria de votos, ironizando, insinuando que o Congresso é uma palhaçada… Outrora os policiais lavavam suas vestes com brio e as ostentavam com honra; hoje tem de lavá-las escondido, receando ter a profissão descoberta pelos vizinhos… Já vivenciei nas favelas as dores do povo, experimentei na carne profundos conhecimentos de Antropologia, estudei em cobaias vivas… Os políticos não conhecem as vicissitudes dos menos favorecidos, dos desamparados, dos órfãos da espiritualidade, na luta pela sobrevivência.

A mesquinhez, a maldade, o desamor pela Mãe Terra é fruto da soberba-máter, da ignorância, da ambição exacerbada… Isso sem contar o domínio dos lobos travestidos em pele de ovelha (Mateus c.7 v.15) sobre as consciências dos incautos e desavisados… Como golpe de misericórdia, usando meu nome antigo, obsoleto (Jesus) em obstinada prática do estelionato religioso (artigo 171 do C.P.B.), eles surrupiam, chantageiam o dízimo do miserável salário do obreiro, vilipendiando o que eu disse há dois mil anos: “Digno é o obreiro de seu salário” (Mateus c.10 v.10). Outrossim vendem falsos sacramentos, enquanto eu disse e está escrito em Mateus c.10 v.8: “Dai de graça o que de graça recebestes”.

Face à realidade sócio-política atual, só nos resta invocar o ALTÍSSIMO PAI ETERNO a fim de que inspire a presidenta Dilma agraciando-a com poder e sapiência para colocar a casa em ordem.

DESPERTA, BRASIL!”

Brasília (Nova Jerusalém – Apocalipse c.21), 07 de setembro de 2012.

INRI CRISTO – Filósofo, Educador, Regente da SOUST

INRI CRISTO é apolítico, continua dando a César o que é de César (Mateus c.22 v.21).

Exerce um mandato divino; jamais será candidato a qualquer função pública.

DEIXAR UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezesseis − sete =