Os símbolos da SOUST

A cruz e a estrela de David

Quando INRI esteve em Lima – Peru no final de 1979, hospedou-se no hotel Savoy e falou ao povo no programa da apresentadora Linda Gusman. O proprietário do hotel, um judeu, ficou muito irritado com a presença de INRI a ponto que querer expulsá-lo, pois desde que INRI falou na TV, os ramais telefônicos do hotel permaneciam ocupados. Apesar disso, o gerente do hotel, um executivo de educação cristã, manteve uma relação diplomática com INRI, que graças a esse procedimento, permaneceu no hotel.

O filho do proprietário, Rafael Varom, não se conteve e foi conversar com INRI a fim de lhe explicar por que havia tanto ódio de seu genitor. Disse-lhe que, por ser judeu e ter se apaixonado por uma cristã, seu genitor o encarcerou numa clínica psiquiátrica a fim de que desistisse de se juntar àquela mulher. Emocionado, mostrou a INRI CRISTO uma cruz na qual tinha cravado a estrela de David e assim falou: “Assim haverá de ser, DEUS há de juntar os judeus e cristãos como um só povo, uma só religião, porque todos somos filhos do mesmo DEUS, assim ninguém mais sofrerá o que já sofri e estou sofrendo”. Esta cruz com a estrela de David está nos arquivos da SOUST.

cruz
Esta é a cruz que o judeu Raphael Varom entregou a INRI CRISTO em Lima – Peru.

A arca

Quando INRI esteve no México, o SENHOR mostrou-lhe que essa cruz seria postada como um mastro hasteando a estrela de David sobre a arca. Três símbolos, três épocas diferentes. A arca de Noé, que simboliza a segurança dos eleitos escolhidos (Apocalipse c.7 v.4), a cruz que simboliza a redenção, a justiça e a vitória do Messias, que retornou mesmo após haver sido crucificado, e a estrela de seis pontas, que simboliza o poder místico do Filho do Homem, no cumprimento da promessa divina: “Pede-me e te darei poder sobre as nações” (Salmos c.2 v.8).