15 – Aborto, controle da natalidade, sexo, drogas, homossexualismo, matrimônio, educação dos filhos

1) Na sua opinião, por que a igreja católica se posiciona tão radicalmente contra o aborto e o controle da natalidade?

INRI CRISTO: “Mesmo que alguns ímpios, hipócritas malvados, canalhas, venham a pensar que os filhos do estupro morrerão de fome, conjecturando: ‘Deixem que nasçam, depois nós os veremos morrer de fome, de verminose, drogados, assassinados nas esquinas sociais…’, antes, porém, servirão aos propósitos dos abutres da proscrita igreja romana, que se utilizarão destes espectros humanos para tocar fundo o lado sensível dos corações das elites e chantagear proventos para manutenção da luxúria do sodomista e gomorrento principado de iniquidades, em substituição ao dízimo e ao decadente comércio de sacramentos falsos (todo e qualquer sacramento com preço é falso, desde que eu disse quando me chamava Jesus: ‘Dai de graça o que de graça recebestes’ – Mateus c.10 v.8). Unicamente as pessoas cruéis, mal intencionadas, estimulam a procriação desordenada e tentam inibir o controle da natalidade, uma vez que têm inconfessáveis intenções lucrativas e sobrevivem às custas dos miseráveis, pedindo esmola em nome dos pobres e das crianças desamparadas. É sórdido, asqueroso, difícil acreditar que haja seres humanos tão cruéis, tão perversos a ponto de se deleitar com a miséria, o desamparo e a fome dos pequeninos que nascem sem lar, sem teto. Só arrancando as vendas dos olhos vos será dado compreender que não são seres humanos e sim humanoides, espevôs (espermatozóides pseudo evoluídos), seres bestiais. Uma nota divulgada pela CNBB (Folha de São Paulo 30/08/1997) disse o seguinte: ‘Precisamos de gestos significativos da sociedade que nos levem a dar assistência às gestantes angustiadas vítimas de violências ou risco de vida, bem como amparo aos nascituros e nascidos que são abandonados e rejeitados’. Aqui está o verdadeiro (e sórdido) motivo da posição da CNBB c