Jesus reencarnou no Brasil – matéria sobre INRI CRISTO no Sobrenatural.org

INRI CRISTO é um figura polêmica de nosso país. Seria ele uma farsa ou a verdadeira reencarnação de Jesus Cristo?

Jesus Cristo reencarnou numa pequenina aldeia no interior do estado de Santa Catarina chamada Indaial, em 22/03/1948. Seu PAI é o SENHOR e DEUS e sua mãe é a Terra. Uma parteira, chamada dona Bema, entregou-lhe a um casal de alemães, Magdalena e Wilhelm Thais. Ambos ignoravam a origem divina da criança. Disse o SENHOR que o nome da terra seria apenas Catarina; santa tornou-se por haver sido escolhida como berço para o Filho dEle reencarnar.

Foi somente em 1979 que o ALTÍSSIMO revelou-lhe, em Santiago do Chile, sua identidade como sendo o Primogênito de DEUS, o mesmo Cristo que crucificaram, em sua longa peregrinação sobre a Terra. Desde então, Cristo tem sido questionado por centenas de jornalistas e vem sendo tratado com desprezo por pastores cristãos e sacerdotes católicos, assim como Herodes fez com Jesus Cristo 2000 anos atrás (Lucas 23:8).

Se és o verdadeiro Filho de Deus, faça um milagre?!

Enquanto Jesus jejuava há dois mil anos, disse-lhe Satanás: “Se és o Filho de DEUS, transforme estas pedras em pão”. Eis que JESUS NÃO FEZ MILAGRE, apenas respondeu: “Nem só de pão vive o homem”  (Mateus 4:4).

Em seguida, Satanás disse a Jesus: “Se és Filho de Deus, lança-te daqui a baixo, pois os anjos te sustentarão”. Eis que JESUS NÃO FEZ MILAGRE, apenas respondeu: “Não tentarás o Senhor, teu Deus”  (Mateus 4:6).

Herodes estava ansioso por conhecer e presenciar algum milagre de Jesus. Eis que JESUS NÃO FEZ MILAGRE. Decepcionado, tratou Jesus com desprezo, e o enviou novamente a Pilatos (Lucas 23).

Dois mil anos depois, presenciamos pastores, padres e cristãos, repetindo as mesmas frases de Satanás e Herodes ao se referirem ao Cristo reencarnado:

– Se tu és Filho de Deus, faça um milagre!

E o passado se repetindo… é um inocente sendo crucificado?

Vejamos a opinião do escritor Pedro Lusz:

“Esta é a figura, a coisa…, que faz brotar o bem em alguns e o medo em outros. Alguns se sentem muito bem na presença desta “figura”, como preferem alguns chamá-lo; outros se sentem assustados, com medo. A indiferença é que não permanece em ninguém quando se depara com INRI. O pavor, o ódio que se apossam dos fariseus quando estão diante de INRI ou sequer ouvem falar dele é deveras assustador. INRI é a definição. Gostem ou não os homens.

O que é estranho é que na medida que vamos nos aprofundando na história de INRI, vamos vendo a semelhança, a repetição íntegra da história de CRISTO. Será que ninguém pára para pensar no fato de poder estar se repetindo exatamente o que fizeram há dois mil anos? Um dia um conhecido meu disse que achava estranho a minha maneira de falar sobre INRI CRISTO: eu não parecia vislumbrado, fascinado com sua vida, sua presença e, no entanto, falo de INRI com muita convicção; não tenho medo, como muitos, de relatar suas verdades. Ora, se o que INRI diz é lógico, está coerentemente ligado à verdade palpável e comprovável, por que teria eu medo de revelar tais verdades? Ao contrário do que muitos possam pensar, eu não estou emocionado com o fato de ter estado, de estar entrevistando-me com INRI CRISTO; estou sim consciente de que tenho uma matéria de valor e